Menu Horizontal

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Eternamente apaixonado


Caco de Vidro 

Vida passageira, como um pedaço de vidro
Vejo o reflexo ali e acho lindo 
Cintilante, brilho que seduz 
Sento, penso e calo
Histórias que acompanham a mente 
Não fogem da memória 

Passado que não tem volta, mas que está tão nítido 
Sim, houve um erro que não foi corrigido 
uma chance que não foi aproveitada 
Um sentimento de culpa por ter perdido 
Não era amor, mas era um sentimento profundo 

Onde estou ? O que faço agora ?
Lógico ! Estou desnudo debaixo d'água ... 
Respinga sobre o meu rosto, sobre o meu corpo 
Tomo banho agora e vejo o vidro embassado
A janela está semi-aberta ao meu lado 
Sinto um vento suave
Frio que contrasta com a água quente

Desligo a água e bato no vidro sem querer
Que vacilo ! Foi um descuido, foi forte !
O vidro se estilhaça na minha frente ...

O presente vem à tona 
Eu me abaixo e vejo os cacos de vidro  
Lembro da beleza que era inteiro
Não adianta ajuntar, agora está quebrado


Saio dali e vou deitar na cama
Carrego na mão um caco
De bruços, risco a parede
Escrevo com o caco "EU TE AMO" 
Depois eu durmo

Dia seguinte, eu acordo
Vou ao banheiro e vejo tudo limpo 
Fiquei assustado porque lembrei de tudo
Corri para limpar a parede riscada

Sorri porque abaixo do meu rabisco
estava escrito: "EU TAMBÉM TE AMO"

Senti um abraço, era o meu amor ! 
Estou eternamente apaixonado ... 


Texto de Marco A Okuma para o Blog de MAOSECRETS
maosecrets2012@gmail.com








Postar um comentário

 

Deixe o seu comentário aqui ! A sua opinião é muito importante para nós !
Mas lembre-se: Gentileza gera gentileza !
Serão excluídos sem aviso prévio as ofensas e os comentários que contrariem as leis e a boa moral.